Paulon – Escritório de Advocacia em nome da Associação dos Pacientes de Esclerose Múltipla do Estado do Rio de Janeiro protocolou no dia 12/09/2014 no Ministério Público Federal representação para intervenção federal no Estado do Rio de Janeiro com o fim de reestabelecer o fornecimento dos medicamentos especiais, isto é, aqueles não fornecidos pelo SUS, mas que foram deferidos por decisões judiciais, na medida em que desde junho de 2014 os assistidos tem continuamente se queixado da falta de medicamentos para mitigar os efeitos da esclerose múltipla.

Foi requerido também a prioridade processual conforme a nova redação do art. 69-A da Lei 9.784/1999.