top of page

Dungeons & Dragons e a apropriação das ideias de fantasia medieval e de jogar icosaedros



Eu pessoalmente não gosto da temática e das mecânicas de D&D, mas é considerado a origem dos RPGs da indústria dos RPGs modernos além de ser uma inegável marca de sucesso. A subsidiária da Hasbro, Wizard of the Coast publicou a 5ª edição em 2014 do RPG criado em 1974.


Recentemente há uma ferrenha discussão sobre direitos autorais do mundo de fantasia jogável tendo em vista a profusão de exitosas criações baseadas em D&D.


Em 2000, a Wizards of the Coast criou a marca “D20 System”, e isso soa como uma colonização ou uma apropriação do ato de jogar um dado de 20 lados, ou um icosaedro, para definir um resultado, mas existem outras coisas no sistema d20 além da rolagem um dado de 20 lados e adiciona modificadores com base na aptidão natural do personagem, seis atributos básicos: Força, Destreza, Constituição, Inteligência, Sabedoria e Carisma, formando uma identidade de marca comum.

A Lei de Direitos Autorais dos Estados Unidos protege obras literárias [Seção 102, a, (1)] mas não protege ideia, procedimento, processo, sistema, método de operação, conceito, princípio ou descoberta, independentemente da forma em que é descrito, explicado, ilustrado, ou incorporado em tal trabalho [Seção 102, b].


Ao que parece a própria ideia do Sistema D20 teria uma proteção autoral discutível. "Role um D20 para atacar", ou "role um D20 para soltar uma bola de fogo", são dois exemplos de processos que formaram o sistema D20. Se o seu personagem possui Força alta, probabilisticamente terá mais êxito em realizar ataques. Da mesma forma, se o seu personagem possui Sabedoria ou Inteligência baixa, provavelmente a chance de êxito par aconjurar magias será menor.


No game design, esses procedimentos matemáticos-probabilísticos são popularizados com o termo “mecânica”. A Wizards of the Coast criou o "System Reference Document" (“Documento de Referência de Sistema”') e para algum autor publicar materiais compatíveis, conhecidos como “suplementos” seria necessária a dependência do livro do jogador, livro do mestre e livro dos monstros, bem como usar o selo “D20 System”:



Na Edição 3,5 e com a demanda exponencial, foi criada uma licença OGL 1.0 (Open Game License), isto é, como um conteúdo de jogo aberto, o que permitiu publicar comercial ou não comercialmente modificações ou suplementos para o sistema sem pagar pelo uso da propriedade intelectual associada de onde surgiram publicações nacionais como Tormenta RPG e Old Dragon, e internacionais, como Pathfinder, Starfinder e vários suplementos utilizando as regras do sistema D20.


A OGL 1.0 concedia uma “licença perpétua, mundial e não exclusiva” e sob tais termos a comunidade dos desenvolvedores amadores ou profissionais expandiu e diversos produtos utilizando os procedimentos e conceitos originais do Sistema D20, de Dungeons & Dragons, foram criados. O próprio interesse pelos Livros de Regras Básicos aumentou ao ponto de ser criada em 2008 o Dungeons & Dragons (4th edition) e em 2014 Dungeons & Dragons (5th edition).


Apesar da Lei de Direitos Autorais dos Estados Unidos ser clara quanto a não proteção de ideia, procedimento, processo, sistema, método de operação, conceito, princípio ou descoberta, independentemente da forma em que é descrito, explicado, ilustrado, ou incorporado em tal trabalho, a Wizards of the Coast lançou uma versão OGL 1.1 considerando a OGL 1.0 A OGL “não autorizada” e nenhum novo conteúdo será permitido sob a licença antiga, a Wizards of the Coast terá direito de uso de qualquer conteúdo criado pelos licenciados, seja comercial ou não comercial.


Pois bem, a reação da comunidade foi imediata e a Wizards of the Coast se posicionou para dizer que “Nossa linguagem e requisitos no rascunho do OGL foram perturbadores para os criadores e não apoiaram nossos objetivos principais de proteger e cultivar um ambiente de jogo inclusivo e limitar o OGL aos TTRPGs” (...) “Vamos ouvi-lo e, em seguida, compartilharemos com você o que ouvimos”:


· “Até sexta-feira, 20 de janeiro, compartilharemos a nova documentação OGL”,

· “Depois de revisar o OGL proposto, você poderá preencher uma pesquisa rápida”;

· “A pesquisa permanecerá aberta por pelo menos duas semanas e avisaremos você com antecedência antes de encerrar, para que todos que queiram participar possam respondê-la. Em seguida, compilaremos, analisaremos, reagiremos e apresentaremos o que ouvimos de você”


O Produtor Executivo da Dungeons & Dragons Kyle Brink deixou claro que a nova OGL não terão impacto sobre o seu conteúdo de vídeo, seus acessórios para seu próprio conteúdo, Trabalhos não publicados, por exemplo, serviços contratados, Conteúdo de Virtual Table Top (VTT), Conteúdo da Guilda DMs, Tudo que já foi publicado pela OGL 1.0a., sua receita, e a propriedade do seu conteúdo.


Acompanhe o próximo artigo e veja o que já mudou no rascunho da Open Game License Version 1.2 ou OGL 1.2.

32 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page
Whatsapp Icon